Risco de incêndio: o que é e como influencia nas medidas de proteção



Por
Gizele Gavazzi
03 setembro 18
0
Comentários

Sabia que as medidas de proteção adequadas para cada construção variam de acordo com seu risco de incêndio? Conhecendo o risco que o lugar corre, é possível prepará-lo através do uso de equipamentos e produtos para proteção contra incêndios. Continue lendo para aprender quais são os riscos e em qual deles sua construção se encontra!

Por que escolher os equipamentos de proteção contra incêndio certos?

Vivendo numa cidade os riscos de incêndio são inúmeros. Eles geralmente estão ocultos e você não consegue percebê-los até que seja tarde demais. Para entender a necessidade de ter todo o equipamento de proteção contra incêndio necessário, é interessante compreender como começam a maioria dos incêndios.

No início, a fumaça e o fogo são pouco visíveis, escondidos no lugar onde o incêndio tem início. Se for contido nessa fase ele sequer chega a causar danos materiais, mas é muito difícil de detectar o fogo sem os equipamentos corretos.

Depois, o fogo começa a aumentar de temperatura e aos poucos encontra combustíveis para mantê-lo. Nessa fase ele já está mais difícil de controlar, mas ainda não impossível. Somente após consumir todos os combustíveis próximos acontece a combustão total, quando o fogo já é incontrolável. Chegando nessa fase, a perda material e possivelmente de vidas é imensa e o incêndio só termina quando o combustível para consumir acaba.

Certamente, você não quer que sua construção chegue nesse último estágio de um incêndio. Por isso, é essencial garantir que seu empreendimento está equipado com todos os itens necessários para proteção contra incêndio. Sem eles, os riscos são altos e a chance de perdas é imensa, mesmo que você imagine que um incêndio nunca acontecerá com você.

Classificação de risco para incêndios

Preste bastante atenção: essa classificação não significa que você pode abrir mão das medidas de proteção contra incêndio. Ela simplesmente orienta quem precisa tomar mais cuidado para evitar danos à sua propriedade e aqueles que transitam nela.

Dependendo da classificação de risco do seu empreendimento, o número de equipamentos de proteção em cada área muda. Em geral, construções são dividas em:

  • Risco leve;
  • Risco médio;
  • Risco elevado.

O risco de incêndio de um local é calculado de acordo com a soma das energias caloríficas que podem surgir com a quantidade de combustível presente num local. Os itens inflamáveis que contam para esse cálculo podem estar presentes em toda a construção, incluindo revestimentos das paredes, pisos e tetos.

Portanto, quanto maior a presença de itens inflamáveis, maior o risco de incêndio. Assim, é possível prevenir-se ao utilizar os equipamentos mais adequados, na quantidade e posições corretas. O ideal é seguir as orientações para manter a segurança do prédio e de qualquer um que encontra-se nele.

Para que você entenda melhor, preparamos uma lista dos tipos de construções que se encaixam em cada tipo de risco de incêndio. Um pequeno detalhe: a melhor prevenção acontece ainda em estágio de obras. Então não deixe para depois!

Risco leve

Em geral, esses prédios não possuem muito combustível no seu interior ou revestimento. Eles podem ser locais:

  • Residenciais;
  • Prédios públicos;
  • Escolas;
  • Comércios;
  • Prédios mistos.

Tome cuidado com a categoria de comércios! Na verdade, é preciso analisar caso a caso para ter certeza que o risco de incêndio é realmente leve. Um comerciante de bebidas destiladas, por exemplo, possui um risco bastante alto de incêndio na sua loja. Ao mesmo tempo, um comércio de jóias tem o risco razoavelmente baixo.

Analise as situações individualmente para ter certeza que está aplicando as medidas de proteção de incêndio adequadas. Além disso, muitos dos prédios considerados como risco de incêndio leve são usados para reunião de pessoas, como escolas e áreas residenciais. Por isso, as medidas de proteção contra incêndio ainda são essenciais.

Os riscos podem ser baixos, mas caso o fogo aconteça ele pode gerar caos, tumulto, perda material e até morte.

Risco médio

Construções com risco médio possuem algum material combustível, porém não o suficiente para criar um acidente grande. Elas devem investir em medidas de proteção mais rígidas só para garantir sua segurança. As áreas incluídas nessa classificação são:

  • Hospitais e laboratórios;
  • Garagens;
  • Comércios;
  • Indústrias;
  • Mistas;
  • Especiais.

Risco elevado

Por último, chegamos às construções de risco elevado. Elas obviamente precisam de medidas protetivas contra incêndio extremamente bem planejadas desde a obra. Como os riscos são altos, a quantidade de equipamentos como sprinklers e alarmes contra incêndio deve ser adequada. Entre elas encontramos:

  • Comércios;
  • Indústrias;
  • Mistas;
  • Especiais.

Depois de saber o risco de incêndio que uma construção corre, chega a hora de adequá-la para ter a melhor proteção possível. Para isso, você precisará de equipamentos de proteção e procedimentos adequados. Quer se preparar ainda melhor? Temos um material feito especialmente para você.

Dê uma olhada no nosso checklist de produtos para incêndio e confira se você já tem tudo que precisa.

Baixe agora o PDF com todos os tipo de placas de sinalização existentes!

Deixe seu comentário