Equipamentos elétricos energizados: O perigo deles nos incêndios

Você já parou para pensar no perigo que os equipamentos elétricos energizados representam, quando o assunto é incêndio elétrico?

Obviamente, eles são extremamente necessários no dia a dia, seja dentro de casa ou no trabalho.

Porém, negligenciar os cuidados em relação a eles, e não saber como agir caso sejam a origem de um incêndio, é um grande erro!

Para não cometê-lo, confira o conteúdo a seguir.

O que são os equipamentos elétricos energizados

Entender o que são equipamentos elétricos energizados não poderia ser mais simples.

Trata-se literalmente de todo e qualquer equipamento que utilize energia elétrica para seu funcionamento.

Incluindo:

  • Computadores;
  • Quadros de força;
  • Geladeiras, entre outros.

Precisa estar na tomada para funcionar? Então, sem dúvidas, é um equipamento elétrico energizado.

Olhe ao seu redor agora mesmo e provavelmente perceberá ao menos um desses equipamentos por perto.

O que talvez você não note, porém, é se ele está em condições de oferecer riscos de incêndio ou não.

Como os equipamentos elétricos energizados podem causar incêndio

Os incêndios envolvendo equipamentos elétricos energizados são mais comuns do que parece.

E alguns motivos que contribuem para essa triste realidade são:

Uso indevido dos equipamentos

Você com certeza já ouviu falar que não devemos plugar diversos equipamentos em uma única tomada.

E se realmente ouviu falar a respeito, deveria seguir essa dica, uma vez que a sobrecarga é um dos principais causadores de incêndios elétricos.

Proximidade com materiais inflamáveis

Equipamentos elétricos energizados podem ficar extremamente aquecidos, seja por defeito deles ou da rede elétrica, e isso, por si só, representa um grande perigo de incêndio.

Perigo esse que aumenta ainda mais quando tais equipamentos estão perto demais de papéis, plásticos e outros materiais inflamáveis.

Curto circuito

Os famosos “curtos” ocorrem, justamente, quando há energia elétrica no local, podendo ser ocasionados quando a tomada está em uma área úmida demais, por exemplo. Na melhor das hipóteses, apenas uma faísca será gerada.

Mas mesmo essa única faísca já é suficiente para gerar um incêndio causado por equipamentos elétricos energizados.

Como lidar com incêndios causados por equipamentos elétricos energizados

Agora que você já sabe o que são equipamentos elétricos energizados e o perigo que eles representam, no que diz respeito a incêndios, é importante saber de mais uma coisa: um incêndio desse tipo (incêndio elétrico) não pode ser combatido de qualquer forma.

É de extrema importância ter e manter essa informação em mente, de modo a estar sempre alerta e, em hipótese alguma, utilizar água para apagar o fogo.

Afinal, água e energia elétrica não combinam. E, ao utilizar esse primeiro elemento, você acabará criando um cenário ainda pior, e mais perigoso.

O extintor correto para incêndios elétricos

A solução mais inteligente, e eficaz, nesse contexto, é o uso dos chamados extintores da classe C, criados para combater incêndios ligados à eletricidade.

Ele é reconhecido por não ser um material condutor, ou seja, não causará danos ainda maiores, e, também, não irá prejudicar o funcionamento dos eletrônicos que atingir.

Isso ocorre graças ao gás carbônico (CO2) que está em seu interior e, uma vez reduzindo a quantidade de oxigênio ao redor de onde é utilizado, apaga o incêndio por meio de uma espécie de “abafamento”.

Simples assim:

Basta acionar o extintor classe C sobre as chamas e ao redor delas, se aproximando gradativamente, o máximo possível, do foco do incêndio, a fim de se certificar de que ele será apagado por completo.

Em seguida, abra portas e janelas para que o ambiente fique livre do gás, e pronto: incêndio controlado (e eliminado) com sucesso, sem nenhum tipo de resíduo sobre as superfícies onde o gás foi aplicado.

Dúvidas? Conte com quem entende do assunto!

E então, gostou de aprender mais sobre os equipamentos elétricos energizados e o perigo deles em relação aos incêndios?

Como pode ser notado, lidar com eles é relativamente mais simples do que muitas pessoas imaginam.

Mas é claro que muitas dúvidas podem surgir e, a depender do cenário encontrado, somente o extintor classe C não será suficiente, sendo necessário acionar o Corpo de Bombeiros.

Via de regra, porém, ter por perto os equipamentos para o combate a incêndios, e mantê-los sempre “em dia”, a fim de que funcionem quando necessário, é a iniciativa mais inteligente que você pode adotar, seja para sua residência ou para sua empresa.

Visite agora mesmo o site Dimensão Incêndio para conhecer alguns desses equipamentos e descobrir mais sobre como podemos te ajudar.

Se preferir, solicite um orçamento diretamente nesse link.

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    X