Caso um incêndio comece dentro da empresa esperar os bombeiros chegarem nem sempre é a melhor opção. Nesse curto período de tempo as chamas podem se espalhar, pessoas ficarem presas na construção, acidentes acontecerem e todo tipo de problema. Por isso, é essencial ter uma brigada contra incêndio na organização.

Continue lendo para entender o que exatamente o que é a brigada contra incêndio, quem deve estar nela e quando ela é obrigatória.

O que é uma brigada contra incêndio?

A brigada é formada por profissionais da própria empresa que receberam treinamento especial para combater incêndios. Além disso, eles também aprender a identificar e eliminar riscos de incêndio, para diminuir ainda mais as possibilidades dessa tragédia.

Caso o fogo realmente aconteça, os brigadistas são responsáveis por usar os equipamentos de segurança para tentar extinguir o incêndio enquanto ele ainda está no início. Ao mesmo tempo, são os responsáveis por guiar o restante dos funcionários para fora do local usando rotas de escape seguras.

Perceba que eles têm uma ação fundamental em caso de fogo. Graças à existência de uma brigada contra incêndio a empresa pode considerar-se mais segura.

Quais empresas precisam ter sua própria brigada?

De acordo com a legislação vigente, só empresas com 20 funcionários ou mais são obrigadas a ter sua própria brigada contra incêndio. Mas esse número pode variar de acordo com o estado onde o negócio está localizado e sua área de atuação.

Empresas que atuam em áreas com maior risco de incêndio, por exemplo, talvez sejam obrigadas a ter uma brigada mesmo sem ter 20 funcionários. Tudo depende do risco ao qual os colaboradores estão expostos.

Talvez pareça que estabelecer uma brigada de incêndio seja um trabalho muito difícil e demorado. Seus colaboradores não têm tanto tempo assim para dedicar a essas atividades, então por que investir no grupo se sua empresa é isenta?

Ter uma brigada contra incêndio dentro da organização é considerado um ato de respeito à vida. Quando ela está presente os colaboradores permanecem mais seguros, assim como os próprios bens materiais da empresa. Por isso, vale a pena investir na criação e organização desse grupo, mesmo em organizações com poucos funcionários.

Treinamentos para brigada contra incêndio

Decidiu criar uma brigada contra incêndio para melhorar a segurança de todos? O primeiro passo é recrutar os funcionários que tenham interesse em fazer parte do grupo. A brigada é uma atividade voluntária por lei, portanto o empregador não pode forçar alguém a fazer parte dela.

Depois de ter os profissionais voluntários separados, chega a hora de iniciar o treinamento. De acordo com a NR (norma regulamentadora) 23, a brigada de incêndio deve ser formada por trabalhadores voluntários e com treinamento no manuseio de equipamento de segurança.

O treinamento da brigada contra incêndio deve ter pelo menos 12 horas, mas esse valor não é fixo. O número mínimo de horas é aplicável para lugares com baixo risco de incêndio, portanto menos conhecimento a ser adquirido. Conforme os riscos aumentam, é necessário aumentar a carga horária da capacitação.

A capacitação é função do empregador e não deve gerar custo para o trabalhador. O funcionário deve aprender sobre o uso de EPIs e equipamentos de segurança, checagem de equipamentos preventivos de incêndio, planos de contenção de incêndio, entre outros.

Quem faz parte da brigada?

Como já mencionamos, todos os profissionais na brigada contra incêndio são voluntários. Eles ainda devem ser divididos em chefe, brigadistas, líderes e coordenador geral. O líder é uma pessoa escolhida por todo o grupo para organizar as ações de emergência em contenção em certa parte da empresa. Novamente tudo depende do tamanho e risco de incêndio. Uma microempresa com pouco espaço não precisa de mais de um líder.

Abaixo do líder existe o chefe, que também é escolhido por todo o grupo. Ele é responsável por realizar as ações já planejadas pelo líder. Já o coordenador geral é responsável por organizar e supervisionar todas as ações que acontecem dentro da empresa sem se conter por setor.

Obviamente também existem os brigadistas, ou seja, o músculo do grupo. Se uma emergência, acidente ou incêndio acontecer eles devem executar as ações planejadas, acionar o corpo de bombeiros e auxiliar os outros colaboradores na saída.

Combinando uma brigada contra incêndio bem treinada com os equipamentos de segurança de qualidade, qualquer empresa tem mais certeza de segurança. Mesmo que um imprevisto aconteça, seus profissionais estarão prontos para combatê-lo. Quer continuar recebendo novidades como essa diretamente no seu e-mail? É só se cadastrar no site!

Prevenção e Combate a Incêndio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X